quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Preso, ex-presidente da câmara de Itabuna pode ser transferido para o presídio

Vereador foi preso no Hblem (Foto: Radar) 
Do Pimenta

Após dormir na cadeia por cometer crimes de falsidade ideológica e desobediência judicial, o vereador e ex-presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Clóvis Loiola (PSDC) corre sério risco de ser transferido para o Conjunto Penal de Itabuna. Os crimes cometidos pelo vereador são inafiançáveis. 

Loiola foi ouvido ontem à tarde pelo delegado regional Moisés Damasceno, no Complexo Policial de Itabuna, para onde foi levado após ser preso no Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem). O vereador deveria comparecer, ontem, à audiência do esquema de corrupção na Câmara de Vereadores, o “Loiolagate”, assim batizado pela Polícia Federal. Para fugir da Justiça, ele tentou obter atestado médico no Hblem, que é municipal. 

O vereador enrolou-se ainda mais quando polícia e o promotor público Inocêncio de Carvalho checaram informações e compareceram ao hospital. Descobriram que Loiola acabara de chegar ao local após perambular pelos corredores e não obter o atestado médico. Estava com uma ordem de observação médica expedida pelo setor de assistência social do Hblem, sob a desculpa de sentir dores abdominais. Um diagnóstico médico jogou por terra a armação do vereador. Tudo não passava de tentativa de enganar polícia e justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário