domingo, 22 de setembro de 2013

Coaraci entre as 500 piores cidades do país

Prefeituras reprovadas: uma em cada cinco cidades da Bahia está entre as 500 piores do país. Em todo o Brasil, apenas dez capitais ficaram entre as 500 melhores do país. A melhor colocada foi Vitória, no Espírito Santo.

De acordo com dados do 2º Índice da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), 91,4% dos municípios baianos possuem sérios problemas na gestão fiscal. O índice analisou a gestão fiscal das cidades brasileiras no ano de 2011 tendo como base dados enviados pelos municípios para a Secretaria do Tesouro Nacional. 361, dos 417 municípios do estado, disponibilizaram as informações. 

Cinco aspectos foram analisados: geração de receita própria, gastos com pessoal (respeitando o comprometimento máximo de 40% do orçamento com contratação), investimentos, liquidez (planejamento financeiro) e custo da dívida (deixar débitos para o ano seguinte). O IFGF varia entre 0 e 1. Quando maior, melhor é a gestão fiscal. 

De acordo com o levantamento, 330 cidades baianas apresentam situação fiscal crítica ou difícil. Segundo o índice, uma a cada cinco cidades do estado analisadas está entre as 500 piores do Brasil. Dentre as piores cidades baianas em gestão, o destaque negativo é para a má liquidez das contas. No grupo dos 500 piores municípios em gestão fiscal do Brasil, 68 são baianos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário