sábado, 13 de junho de 2015

Mesmo com mandatos maiores, não haverá coincidência de eleições para todos os cargos

Apesar de ter aprovado a mudança dos mandatos eletivos de quatro para cinco anos, os deputados federais rejeitaram a proposta de coincidir as eleições para todos os cargos eletivos. Em seguida, os deputados aprovaram, por 419 votos a 8, uma emenda da reforma política estabelecendo em quatro anos os mandatos de prefeitos e vereadores eleitos em 2016.

Com isso, o mandato de cinco anos passará valer a partir das eleições de 2020. Com a rejeição da coincidência de mandatos fica valendo a regra atual, que estabelece que o pleito de presidente da República, governador, senador, deputado federal e deputado estadual ocorra no mesmo ano. Para prefeito e vereador, a eleição será realizada dois anos depois.

Nenhum comentário:

Postar um comentário