terça-feira, 4 de agosto de 2015

Governo teme acirramento da crise após prisão de Dirceu

Do Estadão, em S. Paulo - O governo avalia que a prisão do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu acirra mais os ânimos contra o PT e a presidente Dilma Rousseff e aumenta o clima de beligerância no País num momento crucial, em que ela precisa de apoio para enfrentar a pressão dos que querem o impeachment. Auxiliares de Dilma temem que a investigação atinja o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo sem provas concretas. 

O assunto foi tratado em conversas reservadas entre ministros, ontem, antes da reunião de coordenação política. A ordem no Planalto é proteger Dilma do novo escândalo, que tem potencial para dar munição aos protestos marcados para o dia 16, em todo o País, contra o governo e a corrupção. 

A prisão de Dirceu na 17.ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Pixuleco, também provocou preocupação na cúpula do PT. 

A investigação da PF joga novamente os holofotes sobre o PT, dez anos depois do escândalo do mensalão. 

 E nesta segunda-feira, 3, o ministro do STF, Luíz Roberto Barroso, autorizou a transferência d Dirceu para a cadeia da Polícia Federal, em Curutiba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário