domingo, 2 de agosto de 2015

Prefeitura de SP quer trocar nome de 17 vias que homenageiam a ditadura

Do Uol, em S. Paulo - A Prefeitura de São Paulo quer modificar 17 nomes de vias que homenageiam a ditadura (1964-1985) ou pessoas vinculadas à repressão praticada naquele período. A lista foi elaborada pela Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania. 

Os primeiros nomes que podem ser alterados são a avenida Golbery do Couto e Silva, no Grajaú, na zona sul, e o viaduto 31 de março, no Centro. 

A proposta é que o nome da avenida Golbery vire padre Giuseppe Pegoraro, religioso vinculado à história do bairro. 

General do Exército, Golbery foi um dos ideólogos do movimento que resultou no golpe de 1964 que instalou o regime ditatorial marcado. De 1964 a 1967, chefiou o SNI (Serviço Nacional de Informação), órgão de inteligência que fundamentava perseguições políticas, torturas e execuções.

O viaduto 31 de março lembra a data da deposição do presidente João Goulart e do início da ditadura que vigorou por 21 anos. A prefeitura quer que ele passe a se chamar Thereza Zerbini, líder do Movimento Feminino pela Anistia, grupo de defesa de perseguidos pela ditadura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário