domingo, 14 de fevereiro de 2016

Câmara retoma a partir de segunda processo que pode deixar prefeita Josefina inelegível

Contas da prefeita devem ser analisadas pela Câmara (Foto: Genisson Santos/Fato)
A câmara de Coaraci deve voltar do recesso nesta segunda-feira, 15, com uma ameaça à prefeita Josefina Castro. É que os vereadores devem reiniciar neste ano a análise e julgamento das contas da mandatária, processo que pode tornar a petista inelegível, assim como aconteceu com o ex-prefeito Gima.

No final do ano passado os vereadores derrubaram o parecer do Tribunal de Contas dos Municípios, que sugeria a aprovação com ressalvas. Dois terços dos parlamentares votaram a favor do parecer da Comissão de Finanças da Casa, que opina pela reprovação. (Veja aqui)

Antes de votar definitivamente as contas e definir o futuro político da prefeita, a câmara ainda deve oferecer prazo para que a gestora apresente sua defesa.

'COMPRA DE VOTOS'

Esta não é a primeira vez que a prefeita Josefina Castro é obrigada a responder um processo político. Ela também é acusada de compra de votos.

Logo após a reeleição da chapa petista, o PR e a coligação do segundo colocado, Jadson Albano, apresentou ação de impugnação junto ao Tribunal Regional Eleitoral.

O pedido de cassação da prefeita foi feito depois que um vídeo foi divulgado. Na gravação o então secretário e coordenador de campanha da prefeita, Lourival Araújo Júnior, aparece oferecendo dinheiro e benefícios a um cidadão supostamente em troca de voto.

Em 27 de abril do ano passado o TRE julgou a ação improcedente. Mas a coligação "Juventude e Experiência - Coaraci na Medida Certa" recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por meio de Agravo de Instrumento. O processo encontra-se nas mãos do ministro relator Gilmar Mendes. Segundo o site oficial do TSE, o último andamento foi no dia 07 de dezembro de 2015 quando o recurso foi recebido.

A prefeita é acusada de abuso de poder econômico e político, abuso de autoridade e captação ilícita de sufrágio.
Recurso no TSE está em análise

Nenhum comentário:

Postar um comentário